Share |

Pedro Filipe Soares: "Porque é que o Governo não ajudou o país como podia nesta crise tão brutal?"

Foto de António Cotrim, Lusa

Pedro Filipe Soares, esclareceu porque o Bloco de Esquerda se abstém na renovação do Estado de Emergência.

O líder parlamentar salientou que o confinamento começa a apresentar resultados, mas sabemos que o confinamento tem enormes custos económicos, sociais, na saúde mental da população e no desenvolvimento das nossas crianças e jovens. Salientou que "E são esses efeitos que têm de ser acautelados”.

Pedro Filipe Soares criticou o executivo e perguntou: “Porque é que o Governo não ajudou o país como podia nesta crise tão brutal?” E, acusou: “No ano de 2020, foram 7000 milhões de euros que o Governo manteve na gaveta. Com isso, aumentam as desigualdades e a pobreza”.

O líder bloquista lembrou as apreciações parlamentares e as propostas feitas e anunciou que "será já na próxima semana, o tempo de garantir que ninguém fica para trás”.

“Proporemos o pagamento a 100% a todos os que tenham de ficar em casa porque as escolas ficaram fechadas. Permitiremos, também, que quem está em teletrabalho possa escolher ficar a acompanhar as suas crianças, eliminando uma incompreensível desigualdade que o Governo inventou”, afirmou.

“Proporemos a prorrogação automática dos subsídios de desemprego e social de desemprego para todos os que caíram no limbo criado pelo Governo e, tendo acabado o direito a estes subsídios no final do ano passado, ficam sem qualquer apoio”, anunciou ainda o líder parlamentar do Bloco de Esquerda.

O Bloco de Esquerda de Portimão já iniciou a colocação dos noso Mupis, com a mensagem de Esperança e de Justiça, na resposta à crise.

Notícia do Esquerda.net